Primeira viagem com família e primeiro filho: O que considerar na escolha do lugar para ficar?

A chegada do primeiro filho muda completamente toda a dinâmica da família, desde o dia a dia até os momentos de passeios.

No caso das viagens não é diferente: é preciso estar atento a toda uma nova estruturação como por exemplo a inclusão de malas com as coisas do bebê, a cadeirinha, o carrinho. Além disso, escolher um local para se hospedar também se torna uma tarefa um pouco mais complexa, uma vez que não será somente a qualidade da cama ou do café da manhã que determinará um bom local para se hospedar com a família e o primeiro filho. Por isso, trouxemos nesse artigo 3 dicas do que considerar na escolha do lugar para ficar. Confira!

Berço e banheira

Infelizmente nem todos os hotéis possuem estrutura suficiente para receber crianças pequenas. Por isso é importante verificar se o hotel que você está pensando em se hospedar consegue fornecer um quarto com berço. Isso porque o conforto do momento do descanso pode ser bastante incômodo se o casal já não tem o costume de dormir com o bebê na cama. Outra comodidade que pode fazer falta principalmente no caso de bebês maiores é a disponibilidade de banheiras para o momento do banho, já que por muitas vezes tomar banho com a criança no colo além de desconfortável pode ser bastante perigoso.

Mini cozinha no quarto

Um outro fator muito importante para quem viaja com bebês é o momento da mamadeira. Certamente a criança deverá acordar uma ou duas vezes na madrugada para mamar. Sendo assim, escolher quartos com mini cozinhas dentro do quarto pode ser uma grande vantagem. Nessa mizi cozinhas será possível preparar mamadeiras de forma rápida sem precisar esperar o serviço de quarto. Em sites de reservas de hospedagens como o airbnb é possível encontrar não só informações sobre preços, ou cupom de desconto do airbnb, mas também informações quanto a essa cozinha. Nessa plataforma, as chances de conseguir uma hospedagem com cozinha são, inclusive, bem maiores.

Barulho

É importante checar a quantidade de barulho no bairro ou mesmo no hotel que você vai escolher para se hospedar. Com bebês pequenos o silêncio se torna primordial uma vez que acordar a criança pode atrapalhar toda a noite de sono do casal.  Para ter acesso a esse tipo de informação é possível procurar por avaliações de pessoas que já estiveram no local, principalmente se já estiveram com crianças.

Escadas

Embora possa parecer apenas um detalhe, com o aumento da quantidade de malas e com o carrinho do bebê na bagagem a presença de um elevador à disposição pode ser primordial. Por isso, caso opte por uma acomodação sem elevador, verifique a quantidade de escadas que você precisará enfrentar e dê preferência a quartos localizados no térreo ou em andares mais baixos, exatamente para evitar escadarias.

No momento de planejar a sua viagem com a família e o primeiro filho não deixe de considerar essas dicas para escolher uma boa hospedagem. Lembre-se que um ambiente confortável para o bebê certamente será um ambiente confortável para você. Boa viagem!

Fazer uma viagem internacional com um bebê pode ser um desafio enorme para muitos pais que ainda não passaram por essa experiência.

Fazer uma viagem internacional com um bebê pode ser um desafio enorme para muitos pais que ainda não passaram por essa experiência.

Nesse artigo vamos te dar 5 dicas para ajudar a sua viagem a ser muito mais tranquila, para você e o seu bebê.

Confira:

  1. Leve os documentos certos
  2. A apresentação de documentos incompletos ou errados na hora do embarque pode acabar com a sua viagem

    Em voos domésticos, caso a criança esteja acompanhada dos pais um documento de identidade ou a própria certidão de nascimento são suficientes para garantir o embarque sem problemas.

    Para os voos internacionais é preciso que a criança tenha um passaporte válido. Vale destacar que passaportes de crianças com menos de 5 anos tem uma validade menor, por isso é necessário estar atento.

    Também será necessário o visto de entrada no país de destino, quando solicitado.

    Para o pai que vai viajar sozinho com o bebê, é preciso carregar uma autorização por escrito em que a mãe autoriza a viagem, assinada e com firma reconhecida.

    No site do Tribunal de Justiça é possível encontrar o modelo dessa autorização.

  3. Adeque o horário do voo a rotina do bebê
  4. A maioria dos bebês fica incomodada quando sentem que sua rotina foi alterada, e para quem vai passar horas dentro de um avião um bebê mal-humorado pode ser um problema.

    Para evitar esse tipo de desconforto o ideal é fazer um plano de viagem que leve isso em consideração, principalmente no que diz respeito aos horários de sono do bebê.

    Dê preferência aos voos em horários em que normalmente o bebê esteja acostumado a dormir.

    Isso pode ajudar você e ele a terem uma viagem mais tranquila, e os demais passageiros agradecem.

  5. Tenha opções de entretenimento
  6. Crianças se sentem entediadas com facilidade e um voo de muitas horas pode ser extremamente chato para os pequenos.

    Por isso é sempre uma boa ideia carregar na sua bagagem de mão opções para distrair o bebê durante a viagem nos momentos em que for necessário.

    É uma ótima ideia ter com você os brinquedos que o bebê mais gosta, assim como novidades que podem ajudar a distraí-lo.

  7. Os cuidados com o bebê continuam os mesmos
  8. Não é porque vocês estão em uma viagem que os cuidados com o bebê devem ser deixados de lado. Muita gente simplesmente esquece que mesmo durante o voo o bebê tem as suas necessidades, que precisam ser supridas.

    Esteja sempre preparado com alimentos para as horas em que ele manifestar que tem fome. Papinhas e mamadeiras podem ser excelentes para acalmar os ânimos dos bebês mais agitados.

    Se precisar aquecer o alimento, solicite aos funcionários da companhia aérea. Isso não costuma ser um problema.

    A troca de fraldas é outro ponto que deixa muitos pais confusos nessa hora, e não existe outra saída. A fralda precisa ser trocada.

    Verifique com um dos funcionários se existe um trocador no avião, ou caso prefira utilizar o seu, pergunte se há um espaço, como um banco, onde a troca pode ser feita.

  9. Cuidado com a alimentação
  10. Os bebês podem ficar curiosos ao verem que você está comendo algo diferente, e isso pode fazer com que eles queiram provar essa novidade.

    É preciso um pouco de cuidado nesse ponto, pois como eles não estão acostumados pode ser que ingerir um tipo de alimento que não faz parte da rotina acabe causando problemas, como uma diarreia.

    Se ele está acostumado a experimentar comidas diferentes provavelmente isso não será um problema, mas caso contrário é bom tentar evitar essa situação.

  11. Conclusão
  12. Com essas dicas você vai poder agendar suas próximas viagens sem medo de imprevistos e vai poder aproveitar sua viagem desde o embarque.

E você, o que pensa a respeito deste tema? Deixa a sua opinião.

Até mais.

Com foco em maternidade, gravidez e saúde, portal oferece clube de benefícios gratuito, além de conteúdo exclusivo para pais.

Clube de Vantagens Eu Amo Meu Bebê

A chegada de um bebê, além de alterar muita a rotina de um casal, muda também os gastos da família desde a descoberta da gravidez. São muitos os exames de pré-natal que a futura mamãe tem de se submeter. Se o casal não conta com um plano de saúde, começam os gastos.

Também é preciso preparar a casa para a chegada do novo hóspede. Um quartinho tem de ser preparado e exige novas mobílias e uma decoração acolhedora. Todo um enxoval deve ser preparado: muitas roupinhas, agasalhos, sapatinhos, utensílios e equipamentos, como carrinho e bebê-conforto.

Com o crescimento da criança chegam novos gastos com alimentação e vestuário. Em pouco tempo é chegada a hora de se pensar na educação. E por aí vai, gastos que perduram até a vida adulta dele.

Mas ainda bem que nem todas as decisões de nossa vida se baseiam exclusivamente no aspecto financeiro.  Embora os custos de uma criança sejam altos e preocupem os pais, o número de nascimentos continua alto no Brasil. Segundo o IBGE, em 2016 foram registrados 2,79 milhões nascimentos no país.

Com o intuito de ajudar futuros papais e mamães, chega à internet o primeiro clube de vantagens voltado exclusivamente para gestantes, pais e mães: o site Eu amo meu bebê. O site é gratuito e reúne diversos descontos e promoções em produtos e serviços para a gestante e para os bebês. São mais de 70 parceiros distribuídos em 8 categorias: quarto e decoração, banho e higiene, enxoval, alimentação, para a mamãe, serviços, cursos e eventos, e entretenimento.

Os descontos estão presentes desde compras do dia-a-dia, (como a compra de fraldas com o menor preço) até de outros serviços menos recorrentes, como aluguel de itens infantis, cursos de shantala ou de primeiro socorros. Entre as lojas parceiras estão Bebê Store, Onodera, Curves, Philips Avent, Baby Gym, Casa do Brincar, Cadê Bebê, entre outros. É possível filtrar os benefícios por categoria, por loja ou mesmo pelo parceiro mais próximo da localidade do usuário (ferramenta de geolocalização disponível no site).

Além disso, o portal oferece conteúdo sobre maternidade, gravidez, saúde e primeiros cuidados com o bebê. As dicas compreendem desde o período do início da gravidez até os cinco anos de idade da criança; e tem a orientação de psicóloga, pediatra, obstetra, entre outros profissionais. Dúvidas como “Quais vacinas as gestantes podem tomar?” estão entre os vídeos mais vistos do canal no Youtube.

Com mais de 30 mil cadastrados no clube (que existe desde 2016), toda semana o site traz novidade nos benefícios. Essas e outras novidades podem ser acompanhadas no site, do blog ou através das redes sociais do Eu amo meu BebêFacebook, Instagram ou canal do Youtube.

Basta fazer o cadastro no site, gratuitamente, com o seu login do Facebook e usufruir de mais essa novidade!