Quando baixar o estrado do berço

Qual a hora certa para baixarmos o estrado do berço?

A princípio pode parecer besteira, porém é uma decisão difícil. Ao baixar o estrado as coisas ficam mais complicadas, pois na hora de colocar o bebê dormindo tem-se o medo dele acordar, além de ser necessário se esticar todo para conseguir deitar o bebê.

Mesmo que o berço tenha a lateral sobe e desce, tem o risco de fazer o maior barulho depois de você ter colocado o bebê no berço, ao for subir a lateral. Isto pode ser o maior perrengue e até gerar um stress no casal. Tem que até competição para ver quem se garante mais em colocar o nenê no berço e subir a lateral sem acordá-lo :).

A melhor hora de baixar o berço deverá ser quando o bebê já estiver sentando (geralmente algo entre 5 e 6 meses), mesmo que não sente sozinho, em algum momento ele vai conseguir sentar, sendo que nesta hora ele deve estar bem protegido com o berço beeeeeem lá embaixo, porque tudo pode acontecer. Há quem já abaixe o estrado na fase em que o bebê está rolando, não deixa de ser uma boa também.

Tem outra fase que é quando os bebês ficam em pé sozinhos e dão pulinhos se segurando nas grades do berço: outro perigo.
Neste momento costuma aconselhar-se tirar o kit berço, pois os “arteiros” usam o enxoval para pular a grade do berço.
Logo, pais e mães, não deixem para amanhã, abaixem o estrado do berço hoje, caso o seu filhote se enquadre nestas características. A segurança do bebê sempre será o mais importante.

E quanto a transição do berço para a cama?

Não existe uma regra para trocar o berço por uma cama (uma caminha especial para crianças pequenas, a chamada cama júnior ou minicama, ou de solteiro). A maioria das crianças acaba fazendo essa transição em algum momento entre 1,5 anos e 3,5 anos. Caso os pais não tenham um motivo para fazer a transição, recomenda-se esperar até que o filho tenha perto de 3 anos, sendo que antes disso a criança pode não estar pronta e acabar estranhando, porém a mudança é necessária quando: a criança não cabe mais no berço, ou é muito espoleta e resolve pular as grades; quando tem mais de 90 cm de altura; quando há um irmãozinho a caminho.
Fontes de consutas:
blog.opovo.com.br/imae/quando-baixar-o-estrado-do-berco/
brasil.babycenter.com/a3400233/a-transi%C3%A7%C3%A3o-do-ber%C3%A7o-para-a-cama#ixzz3AnXoU0E5

Viajar com crianças pode ser um grande desafio, mas existem alguns destinos ótimos para que você possa curtir ao máximo esses momentos que se tornaram inesquecíveis para os pequenos.

Nos destinos internacionais você deverá contratar um seguro de viagem, e na hora de encontrar um bom seguro viagem cotação é a melhor forma de economizar e se prevenir de qualquer transtorno que comprometa sua viagem.

Confira 7 destinos para conhecer com os filhos e curtir bons momentos junto da sua família.

  1. Penha
  2. Talvez pelo nome da cidade você não se lembre, mas na cidade de Penha em Santa Catarina está o Beto Carrero World, considerado o maior parque temático da América Latina.

    O parque possui uma grande variedade de atrações voltadas exclusivamente ao público infantil, além de oferecer toda a estrutura necessária para que as famílias possam aproveitar ao máximo tudo que o parque tem a oferecer.

  3. Gramado
  4. Se você e sua família querem sair do roteiro das praias a serra gaúcha pode ser uma ótima opção para relaxar e curtir a família ao máximo.

    Gramado conta com uma infraestrutura completa e atrações como o zoológico, a fábrica de chocolates, passeio de pedalinho no Lago Negro, entre outras atrações para curtir com os pequenos.

  5. Lisboa
  6. Para quem vai viajar com os filhos pela primeira vez e prefere a segurança de um destino onde o idioma não seja um problema, Portugal pode ser a escolha certa.

    A capital Lisboa pode proporcionar uma viagem inesquecível para toda a família, recebendo todos de braços abertos.

    Uma das atrações mais procuradas pelas crianças que estão na cidade é o Oceanário de Lisboa, onde existem grandes tanques repletos das mais variadas espécies de corais e peixes da região.

  7. Atibaia
  8. Quem vive em São Paulo e quer apenas dar aquela escapada da rotina caótica da maior cidade do Brasil.

    Atibaia oferece muito contato com a natureza e toda a tranquilidade que uma cidade do interior pode proporcionar.

    Dependendo da época do ano é possível curtir o Festival local, que é realizado há mais de 4 décadas e atrai gente de todo o país.

  9. Paris
  10. Uma das primeiras opções de viagem para casais em lua de mel, a capital francesa também é uma excelente alternativa para quem quer conhecer todos os seus encantos com os pequenos.

    A cidade conta com muitas atrações que podem ser experiências inesquecíveis para as crianças que estão descobrindo o mundo e tudo que ele pode oferecer.

    Passeios pelos parques da cidade, turismo de barco e a subida até o topo da Torre Eiffel estão entre as principais atividades procuradas pelas famílias que chegam à cidade em busca de novas experiências para todos.

  11. Aruba
  12. Aruba

    As praias paradisíacas de Aruba, com sua areia extremamente branca tem o clima perfeito para quem quer relaxar e aproveitar a paisagem cinematográfica.

    A região possui várias praias desertas que são perfeitas para quem quer desfrutar de tudo isso ao lado da família.

  13. Orlando
  14. Impossível falar de viagem com crianças e não citar a cidade mais encantada do mundo.

    Em Orlando estão os parques da Disney e da Universal Studios, onde é possível esbarrar o tempo todo com seus personagens favoritos, sejam eles as princesas dos contos de fadas ou os ogros e robôs com caras de poucos amigos, mas que são diversão garantida para os pequenos.

    Também é possível aproveitar os brinquedos disponíveis nos vários parques espalhados pela cidade, além de curtir os shows de fogos de artifícios que acontecem diariamente.

Conclusão

Com essa lista é impossível dizer que viajar com os filhos é muito difícil, ou que existem poucos lugares onde eles poderão aproveitar ao máximo a experiência de conhecer lugares novos.

Fazer uma viagem internacional com um bebê pode ser um desafio enorme para muitos pais que ainda não passaram por essa experiência.

Fazer uma viagem internacional com um bebê pode ser um desafio enorme para muitos pais que ainda não passaram por essa experiência.

Nesse artigo vamos te dar 5 dicas para ajudar a sua viagem a ser muito mais tranquila, para você e o seu bebê.

Confira:

  1. Leve os documentos certos
  2. A apresentação de documentos incompletos ou errados na hora do embarque pode acabar com a sua viagem

    Em voos domésticos, caso a criança esteja acompanhada dos pais um documento de identidade ou a própria certidão de nascimento são suficientes para garantir o embarque sem problemas.

    Para os voos internacionais é preciso que a criança tenha um passaporte válido. Vale destacar que passaportes de crianças com menos de 5 anos tem uma validade menor, por isso é necessário estar atento.

    Também será necessário o visto de entrada no país de destino, quando solicitado.

    Para o pai que vai viajar sozinho com o bebê, é preciso carregar uma autorização por escrito em que a mãe autoriza a viagem, assinada e com firma reconhecida.

    No site do Tribunal de Justiça é possível encontrar o modelo dessa autorização.

  3. Adeque o horário do voo a rotina do bebê
  4. A maioria dos bebês fica incomodada quando sentem que sua rotina foi alterada, e para quem vai passar horas dentro de um avião um bebê mal-humorado pode ser um problema.

    Para evitar esse tipo de desconforto o ideal é fazer um plano de viagem que leve isso em consideração, principalmente no que diz respeito aos horários de sono do bebê.

    Dê preferência aos voos em horários em que normalmente o bebê esteja acostumado a dormir.

    Isso pode ajudar você e ele a terem uma viagem mais tranquila, e os demais passageiros agradecem.

  5. Tenha opções de entretenimento
  6. Crianças se sentem entediadas com facilidade e um voo de muitas horas pode ser extremamente chato para os pequenos.

    Por isso é sempre uma boa ideia carregar na sua bagagem de mão opções para distrair o bebê durante a viagem nos momentos em que for necessário.

    É uma ótima ideia ter com você os brinquedos que o bebê mais gosta, assim como novidades que podem ajudar a distraí-lo.

  7. Os cuidados com o bebê continuam os mesmos
  8. Não é porque vocês estão em uma viagem que os cuidados com o bebê devem ser deixados de lado. Muita gente simplesmente esquece que mesmo durante o voo o bebê tem as suas necessidades, que precisam ser supridas.

    Esteja sempre preparado com alimentos para as horas em que ele manifestar que tem fome. Papinhas e mamadeiras podem ser excelentes para acalmar os ânimos dos bebês mais agitados.

    Se precisar aquecer o alimento, solicite aos funcionários da companhia aérea. Isso não costuma ser um problema.

    A troca de fraldas é outro ponto que deixa muitos pais confusos nessa hora, e não existe outra saída. A fralda precisa ser trocada.

    Verifique com um dos funcionários se existe um trocador no avião, ou caso prefira utilizar o seu, pergunte se há um espaço, como um banco, onde a troca pode ser feita.

  9. Cuidado com a alimentação
  10. Os bebês podem ficar curiosos ao verem que você está comendo algo diferente, e isso pode fazer com que eles queiram provar essa novidade.

    É preciso um pouco de cuidado nesse ponto, pois como eles não estão acostumados pode ser que ingerir um tipo de alimento que não faz parte da rotina acabe causando problemas, como uma diarreia.

    Se ele está acostumado a experimentar comidas diferentes provavelmente isso não será um problema, mas caso contrário é bom tentar evitar essa situação.

  11. Conclusão
  12. Com essas dicas você vai poder agendar suas próximas viagens sem medo de imprevistos e vai poder aproveitar sua viagem desde o embarque.

E você, o que pensa a respeito deste tema? Deixa a sua opinião.

Até mais.

Série Pai de Primeira Viagem

Esta série narra a vida do jovem Ben que vira do avesso quando sua ex-namorada abandona sua filha, a qual ele nem sabia que existia, em sua porta. Então ele decide criar a bebê com a ajuda de seu irmão, Danny, sua mãe, Bonnie, além dos seus dois melhores amigos, Tucker e Riley.

O primeiro episódio foi ao ar 20 de junho de 2012 e o episódio final foi 22 de maio de 2017.
Emissora original: Freeform
Número de temporadas: 6
Autores: Daniel Berendsen e Frank Pines

Até o próximo post.

Quanto mais cedo as crianças tiverem acesso a uma educação financeira, maiores as chances delas manterem uma relação saudável com o consumo quando se tornarem adultos
Mesada para os filhos

Não há uma idade certa para começar a falar sobre dinheiro, porém é fato que grande parte dos problemas relacionados a dinheiro se deve a falta de educação financeira básica. Portanto, quanto mais cedo o tema for tratado entre as crianças, de maneira simples e franca, maiores as chances delas manterem uma relação saudável com o consumo quando se tornarem adultas. Desta forma, o site da Anbima, Como Investir, reuniu algumas dicas de como tratar o tema com as crianças. Não deixe de conferir:

Ajude a fazer o planejamento

Se seu filho recebe mesada, você pode ajudá-lo a planejar os gastos com o dinheiro, elaborando um pequeno orçamento com as despesas previstas.

Ajude a crianças a pensar nos gastos, no que ela poderá comprar com o dinheiro que conseguir juntar. Pensem juntos em objetivos e calculem quanto tempo de economia será necessário.

Exemplo em 1° lugar

Desde muito novas, as crianças observam todas as atividades cotidianas. Ainda que não entendam de onde vem o dinheiro, são capazes de perceber o ato de comprar algo ou pagar uma conta. Por esse motivo, o exemplo dos responsáveis é fundamental. As crianças assimilam e absorvem desde cedo os hábitos de consumo e poupança de uma família.

Segundo Ana Leoni, superintendente de de Educação da Anbima, é importante mostrar que o dinheiro não “brota do chão”, que é fruto de esforço. “Quando seu filho pedir um brinquedo mais caro, mostre a ele que aquele item requer uma economia maior do que uma barra de chocolate, por exemplo.”

Aprendendo no dia a dia

Muitos pais evitam falar sobre dinheiro para os filhos, e isso transforma o assunto em um tabu. Claro que não é necessário entrar em detalhes, contar para seu filho qual o seu salário, por exemplo. No entanto, as situações do cotidiano podem servir para ensinar muito sobre educação financeira.

Um passeio no shopping pode ser uma oportunidade para discutir porque o preço do mesmo produto varia em diferentes lojas ou, também, para falar das diferenças entre as coisas que “devemos” e as que “desejamos” comprar.

Pra começar, o cofrinho

O “cofrinho” também é uma boa maneira de ensinar dinheiro para as crianças. Há uma série de conceitos que podem ser englobados neste exemplo: explicar sobre o valor de diferentes moedas, sobre o que é poupar, como guardar dinheiro aos poucos para adquirir algo melhor futuramente. “O cofrinho é uma experiência que mistura a necessidade de disciplina, de se planejar e de poupar para conquistar o que se deseja. É positivo exercitar isso desde cedo até porque traz uma sensação de independência e autonomia para os pequenos”, ela explica.

Uma boa forma de ensinar o valor do dinheiro pode ser, por exemplo, propondo que as crianças guardem uma moeda por dia para poder comprar um chocolate no fim de semana. Com atividades como essa as crianças já se familiarizam com os números.

Depois, a mesada (ou semanada)

A mesada é um elemento eficaz de educação financeira. Combinar um dia do mês para fazer o pagamento e deixar que as crianças decidam o que fazer com o dinheiro estimula o amadurecimento emocional e financeiro delas.

Vale ressaltar que é fundamental que os pais também cumpram as regras da mesada. Se o dinheiro acabar e as crianças quiserem mais, lembre-as da data do próximo pagamento e aproveite para falar sobre a importância de controlar os gastos ao longo do tempo.

Caso tenha dúvidas sobre a quantidade de dinheiro que se deve dar às crianças, a Ana sugere que seja um real por ano de idade. Por exemplo, a menina de 8 anos ganharia R$ 8 por semana, e o de 10 anos, R$ 10. A família também pode conversar sobre quais itens devem ser cobertos por este valor e elaborar um pequeno orçamento. É possível que a criança precise de três mesadas para comprar aquilo que deseja, é aí que a importância do autocontrole e do planejamento entram em cena!

Até mais.

Tal Pai, Tal Filha (Like Father) - filme 2018 - Netflix

Novo filme na telinha do seu Netflix que narra a vida de Rachel, a qual é uma jovem viciada no trabalho, que está prestes a se casar com Owen, fato que que faz com que em momentos antes da cerimônia ela ainda esteja ao celular resolvendo detalhes de um possível novo cliente. Ao perceber tal situação, Owen desiste do casamento em pleno altar. Desolada, ela ainda é surpreendida com a súbita reaparição de seu pai, Harry, que a abandonou quando tinha apenas 5 anos. Após uma noite de bebedeira, Rachel decide não perder o cruzeiro ao Caribe que já havia programado para sua lua de mel, e convida seu pai a acompanhá-la.

Assista também:

Pais e Filhas – filme 2015

Até mais.

Homens, mulheres e filhos - filme 2014

Um ótimo drama totalmente centrado no cotidiano das relações humanas atuais que tem como pano de fundo, para muitas delas, a internet. Filmaço. Vale e muito a pena conferir!

Sinopse:

O filme é uma adaptação do livro de Chad Kultgen, Homens, Mulheres e Filhos, é um drama que reúne diversas histórias relacionadas ao mesmo tema: a dificuldade de comunicação em tempos de internet. Nesse contexto, Sandler interpreta um homem cujo casamento vive uma fase difícil e cujo filho é viciado em pornografia, mas não consegue se sentir excitado em nenhum relacionamento real.

Veja também:

Pais modernos

Até mais.

Livro – Pai Rico, Pai Pobre

blue ivy and beyonce at grammys - Milionários que criaram suas próprias fortunas têm segredos em comum

Depois de conversar com mais de 1200 milionários self-made (por conta própria), aqueles que criaram suas fortunas, Steve Siebold chegou à conclusão que eles têm alguns segredos em comum. Por isso, escreveu o livro Secrets Self-Made Millionaires Teach Their Kids.
Embora o livro tenha 160 capítulos curtos, criados para ler com as crianças ao lado, o Business Insider separou algumas das dicas mais importantes:

Divirta-se no caminho

Assim como adultos, crianças precisam ter tempo para relaxar e se divertir. Isso ajuda inclusive a estimular o cérebro e a criatividade. “Se não for divertido, você não aproveitará os frutos”, diz o autor.

Atenção a Wall Street e aos negócios

É importante observar atentamente tudo o que acontece nos mercados financeiros ao redor do mundo. Também vale conversar com empresários sobre o ambiente dos negócios.

Evite o pensamento de geladeira

Abrir a geladeira para pensar não funciona. Em outras palavras, esperar que uma boa ideia apareça instantaneamente é uma armadilha – tudo demora tempo para ser construído. Construir uma postura positiva com relação ao dinheiro é essencial.

Pratique esportes “de gente rica”

Golfe, tênis e outros esportes praticados por pessoas ricas são ótimas atividades para criar uma rede de relacionamentos positiva. Conexões são substanciais para crescer na vida.

Escreva cartas do futuro

Crianças podem exercitar o pensamento positivo ao escrever cartas “do futuro”. Isso significa incentivar que elas pensem na posição que querem ocupar quando adultas – após cumprirem todas as suas metas. O exercício ajuda a treinar o emocional e gerar pensamento positivo.
fonte de consulta: 5 money secrets self-made millionaires teach their kids

Até o próximo post.

Ótima série exibida na Netflix com duas temporadas por enquanto.
A trama possui várias nuances como política, economia, cultura, imigração, esporte, terrorismo, tráfico de drogas e corrupção entre outras mais, porém a que mais chama a atenção é a relação de um pai com um filho, protagonistas da série que se desenvolve de forma conflituosa, mas com o passar do tempo vai se tornando harmônica. Pode se dizer que é o pai buscando o filho e o filho buscando o pai.
Até aqui vem sendo melhor que House of Cards, a qual possui temática semelhante.

O elenco é na medida certa. Boas atuações.

marseille-serie-2016-2018

Sinopse:

Robert Taro é o prefeito da cidade por 25 anos, e está prestes a enfrentar o homem que escolheu para ser seu herdeiro, nas próximas eleições. Face a face com um jovem ambicioso que almeja o crescimento, os dois candidatos lutarão bravamente.

Não deixem de conferir, pois vale muito a pena. Para quem gosta de drama, relações humanas, política e afins, sem sombra de dúvidas é um prato cheio!

Boa comédia com Adam Sandler e Cris Rock. Lançamento Netflix.
Vale a pena conferir.

lá vem os pais

Sinopse:

Um pai dedicado de classe média (Adam Sandler) decide seguir a tradição e se responsabiliza por todos os gastos do casamento de sua filha, mesmo podendo contar com a ajuda financeira do pai do noivo (Chris Rock), um médico prestigiado. Agora, dois homens completamente opostos – e suas famílias – precisam encontrar um jeito de conviver pacificamente pela felicidade dos seus filhos na semana mais importante de suas vidas.
Título original: The Week Of
Distribuidor: Netflix

Veja também:

He Even Has Your Eyes – filme 2016

Até o próximo post.

Boa comédia sobre adoção.

Filme sobre adoção no Netflix

Sinopse

Quando o casal afro-francês Paul e Sali descobre que o tão esperado bebê que estão prestes a adotar é branco, eles acabam trazendo caos e conflitos de família para casa.
#Netflix

Elenco: Lucien Jean-Baptiste, Aissa Maiga, Zabou Breitman, Vincent Elbaz, Michel Jonasz, Naidra Ayadi, Marie-Philomène Nga, Bass Dhem, Delphine Théodore.

Duração: 95 minutos.

Até o próximo post.