Mark Ruffalo vive uma personagem chamada Cameron que é um pai bipolar, o qual tenta reconquistar o amor e a confiança de sua esposa e de suas duas filhas assumindo a responsabilidade de cuidar delas na ausência temporária da mãe, mas as meninas não irão tornar essa missão nada fácil, pedindo algo mais de Cameron.

O filme Sentimentos que Curam traz uma família tentando lidar com problemas emocionais.

O drama passa-se nos anos de 1970. Dessa forma, ecoa os movimentos sociais e as mudanças radicais da década anterior. O pai com transtorno bipolar — que empolga e “irrita” na medida certa — talvez seja, na verdade, a representação de uma dificuldade masculina em se reajustar a esse novo mundo.


Filme Sentimentos que curam 2014http://cinema.uol.com.br/noticias/reuters/2015/07/15/sentimentos-que-curam-traz-familia-tentando-lidar-com-problemas-emocionais.htm

Data de lançamento: 16 de julho de 2015 (Brasil)
Direção: Maya Forbes
Música composta por: Theodore Shapiro
Roteiro: Maya Forbes
Indicações: Prêmio Globo de Ouro: Melhor Ator em Comédia ou Musical, mais

Até o próximo post.

Um excelente filme sobre uma mãe com poucos recursos e pouco espaço para criar um filho em cárcere privado.

Ela faz de tudo para manter o filho em segurança, ainda que ela própria não estivesse segura.

Ter paciência e assistir até o final, pois vale muito a pena, principalmente para quem é pai ou mãe.

o quarto de Jack, filme de 2015

Brie Larson ganhou o Oscar 2016 de melhor atriz.

Até mais.

Bom drama com Ryan Reynolds que conta a história de um pai que procura a filha desaparecida faz oito anos, a menina Cassandra. O desaparecimento acaba deixando uma série de dúvidas em torno do que teria ocorrido. Quando evidências de que ela ainda está viva voltam a aparecer, seu pai Matthew se mostra disposto a arriscar tudo para encontrá-la e desvendar o mistério em torno de seu desaparecimento.

Atualmente disponível na tela do seu Netflix.

À procura, filme com Ryan Reynolds

Até o próximo post.

Filmaço 100% família, o qual demonstra um relação distante, digamos até que meio omissa de pai e filho, mãe e filho, além de mãe e filha. Outras pessoas fazendo o papel de pai e mãe, porém com os pais ainda vivos, mas as coisas funcionando, mesmo que possa ser visto como distorcido para alguns.

Além de tudo vemos uma forte relação de empregado e patrão, com uma espécie de devoção, algo muito mais difícil hoje em dia, pois vivemos numa sociedade do descolamento, ninguém mais se apega a nada, tudo é efêmero, o presente praticamente não existe mais, ninguém se importa, só olha-se para o passado e pensa-se no futuro.

Confiram esta obra-prima do cinema nacional que deveria estar entre as finalistas do Oscar 2016. Injustiça. 🙁

Filme: Que horas ela volta?

Sinopse:

A pernambucana Val (Regina Casé) se mudou para São Paulo a fim de dar melhores condições de vida para sua filha Jéssica. Com muito receio, ela deixou a menina no interior de Pernambuco para ser babá de Fabinho, morando integralmente na casa de seus patrões. Treze anos depois, quando o menino (Michel Joelsas) vai prestar vestibular, Jéssica (Camila Márdila) lhe telefona, pedindo ajuda para ir à São Paulo, no intuito de prestar a mesma prova. Os chefes de Val recebem a menina de braços abertos, só que quando ela deixa de seguir certo protocolo, circulando livremente, como não deveria, a situação se complica.
adorocinema.com/filmes/filme-231230

Até o próximo post.

Filmaço de ação 100% família. Bem criativo a ideia de encaixar uma família norte-americana em busca do american dream no exterior, ou seja, trabalhar ou montar empresas em países onde os EUA e seus aliados possuem influência política, econômica e militar. Porém o sonho de arrumar a vida financeiramente acaba se dando em algum país da Ásia onde acaba de ocorrer um golpe de estado e perseguição aos estrangeiros que trabalham ou visitam tal país.

Ótima opção de entretenimento.

Horas de Desespero, No Escape

Até o próximo post.

Excelente filme, o qual demonstra um forte laço de relação pai e filho num mundo pós apocalíptico.
Drama da melhor qualidade.
Assistam, pois não irão se arrepender.

Sinopse:

O mundo foi destruído há mais de 10 anos, mas ninguém sabe o que exatamente aconteceu. Como resultado, não há energia, vegetação ou comida. Milhões de pessoas morreram, devido aos incêndios, inundações ou queimadas que se seguiram ao cataclisma. Neste contexto vivem um pai (Viggo Mortensen) e seu filho (Kodi Smit-McPhee), que sobrevivem de quaisquer alimento e vestuário que conseguem roubar. Apesar dos contratempos, eles seguem viagem pela estrada, sempre rumo ao oeste dos Estados Unidos.
adorocinema.com/filmes/filme-127661

A estrada (The road)

Até o próximo post.